dores nas costasdores nas costas
home
imagem
quem somos
imagem
dor nas costas
imagem
causas e fatores de risco
imagem
coluna vertebral
imagem
diagnósticos
diagnósticos
imagem
tratamentos
imagem
exercícios
imagem
cirurgias
imagem
conselhos e dicas
imagem
dúvidas frequentes
imagem
contato



Diagnósticos

COMO SE FAZ O DIAGNÓSTICO DE DOR NAS COSTAS?

O diagnóstico é feito pelo médico através da ANAMNESE, que é a conversa realizada entre o médico e o seu paciente durante a consulta. Durante a anamnese o paciente conta toda a história da sua DOR e responde a perguntas feitas pelo médico. Por exemplo: Qual o local exato da dor? A dor se irradia para as pernas ou braços? Qual a hora do dia em que a dor piora? O que você faz para melhorá-la? Que tipos de remédios já tomou? Quais os tratamentos que já foram feitos e assim por diante.

Este interrogatório é imprescindível, pois permite ao médico chegar à hipótese de que realmente se trata de uma DOR NAS COSTAS comum (de origem desconhecida) ou se trata-se de DOR NAS COSTAS produzida por alterações mais importantes como já mencionamos (alterações dos rins, bexiga, pâncreas, malformações ósseas da coluna, alterações ginecológicas no caso das mulheres, tumores benignos e malignos e as metástases de carcinomas e tumores da próstata, principalmente).

Depois da ANAMNESE segue-se o exame clínico onde o medico examina o local da DOR, pesquisa a força MUSCULAR, o estado dos NERVOS, e a flexibilidade da coluna; quais os movimentos que desencadeiam DOR, a sensibilidade da pele das pernas, enfim, uma série de sinais que poderão ajudar na prescrição do tratamento.

Após estes procedimentos é necessário o diagnóstico final para o qual, em geral, o medico solicita alguns exames.

QUAIS OS EXAMES MAIS COMUMENTE SOLICITADOS?

a) RADIOGRAFIAS DA COLUNA LOMBAR
Permitem visualizar a imagem das vértebras e das facetas articulares, detectando se existem ou não BICOS DE PAPAGAIO (sinal de ARTROSE), OSTEOPOROSE, LESÕES ÓSSEAS que podem ser TUMORAIS ou não, enfim, uma série de alterações que vão orientar o tratamento. Na maioria das vezes a RADIOGRAFIA ESTÁ NORMAL e o tratamento será feito na base do exame clinico.

b) TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (T.C.)

A tomografia computadorizada é um exame radiográfico mais poderoso que a radiografia e permite estudar a coluna em 3 dimensões.
É possível visualizar perfeitamente o canal medular, verificar a posição exata dos BICOS DE PAPAGAIO, o estado das FACETAS ARTICULARES, se existe HÉRNIA DE DISCO e DIAGNOSTICAR uma série de alterações, como a ESTENOSE DO FORAMEN E DO CANAL MEDULAR.
A tomografia só deve ser solicitada em casos especiais onde se precisa de mais esclarecimentos, ou o tratamento inicial não surtiu efeito. Além disso, a tomografia submete o paciente a uma considerável carga de radiação, o que deve ser evitado.
 

1) Hérnia de disco comprimindo a raiz nervosa
2) Raiz nervosa passando no foramen

 

 

c) A RESSONÂNCIA MAGNÉTICA (R.M)

É um exame radiográfico ainda mais poderoso que os anteriores, pois permite visualizar todas as estruturas anteriormente relatadas além de nos mostrar com detalhes as alterações da medula nervosa e raízes nervosas, hérnias discais, o estado de hidratação do núcleo pulposo, as estenoses do foramen e do canal e etc. Atualmente a R.M. é o exame mais completo para o estudo da coluna vertebral.

Permite um diagnóstico altamente eficaz das doenças da coluna vertebral, como: HÉRNIA DE DISCO, ESTENOSE DO CANAL MEDULAR, ESPONDILOLISTESE DEGENERATIVA, TUMORES PRIMÁRIOS E SECUNDÁRIOS DA COLUNA E DA MEDULA ESPINHAL. A R.M. é de fundamental importância, não só para o diagnóstico, como também na indicação de CIRURGIAS.

 

A) Disco desidratado (cor escura) e hérnia discal comprimindo raiz nervosa próxima a canal medular

B) Disco sadio (cor branca) 

C) Medula nervosa com líquor

D) Apófise espinhosa

1, 2, 3 e 4) Corpos vertebrais

 

 

 

 

 

 

 

d) Existem outros exames de imagem, como MIELOGRAFIA e a MIELOTOMOGRAFIA que, em casos especiais podem ser solicitados.

e) A ELETRONEUROMIOGRAFIA é um ELETRODIAGNÓSTICO que estuda a função e a integridade das raízes nervosas e nervos periféricos. Por exemplo, as compressões das raízes nervosas por uma HÉRNIA DE DISCO.

f) Um outro exame muito importante para detectar infecções ósseas da coluna e também tumores ou metástases ósseas é a CINTILOGRAFIA ÓSSEA, realizada através de injeção na circulação sanguínea de líquido contendo ISÓTOPOS RADIOATIVOS. Existem certos isótopos que são captados somente por ossos infectados, ou com metástases tumorais. Este exame é realizado por médicos especialistas em MEDICINA NUCLEAR.


© Copyright 2011 – Dores nas Costas – Todos os direitos reservados.

As informações contidas neste site devem ser usadas como orientação ao internauta e não tem a intenção de substituir a relação médico-paciente.
Este site segue o Código de Conduta da Health On the Net Foundationhealth on the net foundation